O que você está procurando?

segunda-feira, 4 de março de 2013

Bóris e Dóris - Luiz Vilela

   Certos estavam os que disseram para nunca se julgar um livro pela capa. Um bom exemplo é Bóris e Dóris, do contista mineiro Luiz Vilela. Com uma apresentação simples e uma mensagem extremamente direta, a novela de 96 páginas surpreende ao expor uma realidade comum, e até mesmo banal.
 
 
 

   Como diz o título, a história gira em torno de Boris e Dóris, um casal com uma grande diferença de idade que, ao decorrer das situações, imprime uma forte imagem de subordinação. Boris é um senhor empresário que dedicou toda sua vida a tentar se tornar um homem rico, enquanto Dóris, uma jovem que deixou sua carreira de professora para seguir o marido.
   O livro, todo em diálogo, demonstra como a mulher é submetida às vontades do homem. Em todas as falas de Dóris, percebe-se certo receio em expressar-se, a maioria delas são curtas e diretas, apenas concordando com o que foi dito anteriormente pelo esposo.
   Em um ambiente fisicamente aberto, o casal pouco interage com outras personagens, quando outra pessoa aparece na narração, geralmente é apenas em uma citação ou referência. Resumindo-se às discussões internas, Luiz Vilela descreve claramente a ânsia de Dóris em ter, nem mesmo que por apenas um momento, a atenção do parceiro, o que raramente acontece.
   A história se passa durante o café-da-manhã do casal, e em parte da noite. Apesar da simplicidade nas palavras, a obra trás uma intensidade social e psicológica facilmente identificada. Com um término previsível, porém simbólico, a narrativa se fecha sem um clímax bem definido, que é o que se espera durante seu desenvolvimento, todavia, deixando uma grande tensão no ar, devido à não manifestação de Dóris sobre seus verdadeiros pensamentos acerca de toda a situação.

Dados essenciais:
Título>> Bóris e Dóris
Autor>> Luiz Vilela
Assunto>> Literatura Nacional
Editora>> Record
Ano>> 2006
 
**Um re-design da capa do livro foi feito pelo Curso de Design da UCDB>>
 

Um comentário:

  1. Nunca tinha ouvido falar desse livro e confesso que não me interessei muito por ele. Mas trata de um assunto bem polêmico.
    Beijos,

    Letícia
    www.odomdaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir