O que você está procurando?

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Parceria - Editora Bússola



Hoje recebi o e-mail de confirmação de parceria com a Editora Bússola.
Imagina se não fiquei feliz?!


Genuinamente brasileira, a editora Bússola é comprometida com a busca permanente de qualidade e de um crescimento advindo da diversificação editorial no segmento de livros de interesse geral e livros de arte. Novos projetos, voltados para determinados segmentos de leitores, estão sendo desenvolvidos e serão lançados em breve. 

Conheci a Bússola há pouco tempo, mas de cara me encantei com suas publicações.
Agora vamos conhecer alguns de seus títulos.



Os navegadores portugueses que chegaram à pequena ilha do Corvo, no arquipélago dos Açores, Portugal, em meados do século XV, encontraram ali uma intrigante estátua de pedra, representando um cavaleiro com traços característicos do norte de África. A notícia poderia ser facilmente refutada, como rumor ou lenda, caso não tivesse uma fonte autorizada: Damião de Góis (1502-1574), o grande humanista português do Renascimento, que descreve, com algum detalhe, no capítulo IX da sua Crônica do Príncipe D. João, escrita em 1567, as circunstâncias em que o inesperado monumento – “antigualha mui notável”, assim lhe chama o cronista sobre o achado, no noroeste da pequena ilha, também conhecida como “Ilha do Marco”. Quando? “Nos nossos dias”, escreveu Damião, na mesma crônica, ou seja, no seu tempo de vida, provavelmente entre o final do século XV e o início do século  XVI, no decurso do reinado de D.Manuel I e durante as primeiras tentativas de colonização da ilha do Corvo.

"Uma estátua de pedra posta sobre uma laje, que era um homem em cima de um cavalo em osso, e o homem vestido de uma capa de bedém, sem barrete, com uma mão na crina do cavalo, e o braço direito estendido, e os dedos da mão encolhidos, salvo o dedo segundo, a que os latinos chamam índex, com que apontava contra o poente."

Uma estátua apontando para o oeste, as Américas. Numa placa, abaixo dela, inscrições numa língua desconhecida. Teria Cristóvão Colombo usado a estátua como guia para chegar às Américas? Teriam outros povos descoberto as Américas antes dos portugueses?  Um achado capaz de abalar os rumos da história. Séculos depois, Michael Serpa e Lúcia Lacroix partem em busca da verdade. No seu caminho, os soldados de Cristo.



Parecia uma manhã como outra qualquer na pequena Palmyra, uma cidade histórica no litoral do Rio de Janeiro. A caminho do trabalho, o delegado Joaquim Dornelas se espanta com um movimento incomum nas ruas. Diante da Igreja de Santa Teresa e da Antiga Cadeia, no Centro Histórico, uma multidão observa o corpo de um homem atolado na lama seca do canal. Ninguém sabe como o corpo foi parar lá. Não há sinais de arrasto, marcas de barco, violência, ferimentos, nada. Apenas um band-aid na dobra interna do braço esquerdo. Abandonado pela mulher e longe dos filhos, o delegado Dornelas, um tipo humano, amante de cachaça e de mingau de farinha láctea, se envolve de corpo e alma no caso em busca de salvação. Sem aviso, a irmã do morto e um vereador poderoso aparecem para dar informações importantes sobre o que se tornaria um caso de dimensões bem maiores do que Dornelas poderia imaginar. Aos poucos se revela uma complexa teia de interesses envolvendo a política, o tráfico de drogas, a prostituição e a comunidade local de pescadores. A intuição aguçada, a cultura e o conhecimento das forças que movem a natureza humana permitem ao delegado Joaquim Dornelas se mover habilmente pelo emaranhado de fatos e versões que a trama apresenta. O que a princípio seria mais uma investigação na sua carreira, se torna para o delegado uma jornada de transformação pessoal.




Uma nova aventura do delegado Joaquim Dornelas

Vai começar a Flip–Festa Literária Internacional de Palmyra, um dos eventos literários mais charmosos do mundo. Na décima edição da festa e com a cidade cheia, o delegado Joaquim Dornelas está dividido entre a alegria e a preocupação. Para ele, quanto mais gente e mais festa, maior a chance de confusão. E é claro que o inesperado acontece, momentos antes do show de abertura: Dornelas se vê diante de uma cena que põe a si mesmo e a sua equipe, em estado de alerta. Um crime é cometido no início da madrugada. Pressionado pelo chefe e pela imprensa, nesta nova e saborosa aventura, Dornelas se vê envolvido numa complexa rede de fatos e intrigas que procuram desviar o rumo da investigação e confundir a polícia. Embalado por sua amizade colorida com Dulce Neves, por doses de sua cachaça favorita, por seu empenho como pai à distância e por seu mingau de farinha láctea, o delegado Joaquim Dornelas mais uma vez usa de aguçada
intuição e incrível faro policial para desvendar mais um complicado crime.





São Paulo ganhou, em maio de 1995, um de seus mais belos presentes. Localizado no coração do Jardim Europa e projetado pelo premiado arquiteto Paulo Mendes da Rocha, o Museu Brasileiro da Escultura Marilisa Rathsam surgiu depois do primeiro movimento ecológico-urbanístico da cidade.
Mas só foi possível graças ao esforço e à obstinação de uma artista plástica paulistana. Por décadas, Marilisa Rathsam lutou sem descanso pela natureza e pela cultura. Primeiro liderando a mobilização contra a construção de um shopping center em um bairro-jardim, depois incansavelmente arrecadando recursos para as obras do museu. Sob a gestão de Marilisa, o MuBE também promoveu suas mais importantes exposições, nacionais e internacionais. Os detalhes dessa trajetória e as pessoas que ajudaram a torná-la possível dão alma a este livro.


Então, é isso.
Mais uma parceria concretizada.
Nem vale citar que fiquei super curiosa.

2 comentários:

  1. Oi Rafa, tbm firmei parceria com eles, sao muitos gentis né, estou lendo Morte na Flip do Paulo Levy, em breve vou resenha-lo!
    Parabéns pela nova conquista!!!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Rafa, parabéns pela parceria!
    Eu também fechei uma parceria com a Editora, eles são realmente muito atenciosos!

    E, mais uma vez, parabéns pelo blog!

    Abraços,
    Natálie

    nossosmundosnm.blogspot.com.br

    ResponderExcluir