O que você está procurando?

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Melancolia - Agatha de Assis


''Venha fazer parte de um mundo de faz de conta... Onde tudo se transforma e nada é o que você diz ser.''


Melancolia é uma antologia reunindo crônicas escritas como cartas. Sobre o comportamento humano diante de uma dor, de uma perda, de uma traição. Melancolia expressa o sentimento humano, tudo o que um dia alguém não ousou gritar ou falar. Além das crônicas, Melancolia vem com um diário. Para que o leitor também possa escrever o que sente… São cartas escritas na maior parte na primeira pessoa, de forma que consigam observar o desabafo nelas através da Melancolia sentida nas partes mais verossímeis de um indivíduo.

Título: Melancolia - Crônicas entre o bem e o mal
Autor: Agatha de Assis
Editora: Deuses
Ano: 2013
Páginas: 104





Melancolia conta com 18 crônicas, cada uma com não mais que três páginas. Baseando-se nos mais diversos assuntos, os textos fazem um apanhado geral dos obstáculos do mundo contemporâneo, indo desde decepções com o outro até decepções consigo mesmo. Tratando da essência de cada sentimento, sendo ele bom ou ruim, o livro expõe as várias faces do ser humano, buscando os prós e os contras de cada uma delas.

Mantendo uma forte interligação entre si, as crônicas parecem expor, cada uma, um momento em particular de uma única personagem. Por mais que posamos subentender a situação por trás dos textos individualmente, e talvez relacionar com histórias diferentes, expressões em comum e ambientes semelhantes nos levam a crer na singularidade do drama. Papéis diferentes, mas um Q que os une inquestionavelmente. A melancolia, que dá título à obra, é tratada como coisa física, palpável, capaz de se metamorfosear de acordo com o local onde é aplicada.

O surreal também é bem abordado no livro. Às vezes como parte característica da crônica, às vezes como metáfora, nos levando em uma viagem até o inconsciente e despertando sensações que geralmente são deixadas de lado. A obra, em síntese, sai como um grito abafado, como uma discussão onde tudo que se oculta no interior das pessoas é finalmente liberto.




Tratando-se da escrita, existe algo que pode resumir qualquer fala que venha a seguir: Melancolia é um belo texto.

Belo, sim, pois Agatha escreve com graça e sutileza, utilizando de um vocabulário simples, porém requintado. E talvez este seja um dos grandes pontos positivos do livro, sua beleza. A beleza de suas palavras e da atmosfera que as circula, a beleza da emoção que fica clara existir por trás delas, a beleza simplesmente do que provocam.

E a beleza de suas páginas...
O "diário" que vem incluído nos exemplares nos dá uma linda página logo após cada crônica, para que coloquemos nossas impressões e nossas versões de cada tema.

A leitura é leve e flui com facilidade. O fato de as crônicas serem bem curtas torna Melancolia um daqueles livros de cabeceira, do qual lemos um capítulo por noite. O que não quer dizer que foi o que fiz, já que li ele todinho de uma vez...

Voltando à obra, uma das coisas mais interessantes é que os textos, mesmo que deixem implícitos seus enredos, servem para diversos casos. O que quero dizer é que uma mesma crônica poderia muito bem ser parte de um livro de suspense, de aventura, de romance, de conspiração, de terror, de magia... Elas tem esse incrível poder de adaptação.

E claro, como eu poderia não citar as citações? Bandas como Evanescence, Within Temptation e 30 Seconds to Mars nos agraciam com suas belas letras no início de cada novo texto... E eu quase não amei isso, óbvio...


 

Sobre o que achei... Bom, como já disse Melancolia é um lindo livro. Sensível ao extremo, revelador, libertador. Uma boa forma de liberar as raivas e angústias do dia-a-dia sem precisar tomar nenhuma atitude drástica. Não importa a hora ou a circunstância, ele sem dúvida haverá algo para oferecer, algum pensamente que te fará pensar e repensar suas ações.


Avaliação:









E, não me esquecendo....
Como te agradecer por esse maravilhoso presente, Agatha?
Simplesmente não tenho palavras para expressar minha felicidade ao ler a linda dedicatória, e ao ler o lívro, lógico rsrs"
Parabéns, acima de tudo, e muita agilidade na publicação do próximo livro... Tenho certeza de que não sou a única que está morrendo de ansiedade...

5 comentários:

  1. Tem noção do quanto é ler resenhas de seu primeiro livro, e ver cada um com seu tipo de interpretação resenha-las de forma mágica?? Eu sei que não sou perfeita e nem nunca serei. Longe disso, você deve ter lido a crônica "Imperfeita" (rsrsrs) e justamente por isso que me sinto tão privilegiada em receber críticas tão positivas de meu livro até agora.

    Eu ganhei meu ano (o q vêm!!), pois, mesmo que apareça alguém que discorde de tudo o que disse e de tudo o que já me disseram, não conseguirá tirar de mim essa grande alegria (da primeira imprensão), pois de fato consegui agradar, além de ter tido sorte de receber leitores extremantes inteligentes como você Rafa, capaz de interpretar cada crônica segunda a tua essência.

    Muito obrigada, estou agradecida por todo o desempenho e carinho pelo meu trabalho.

    E sim, fiquem ligados!! Desolada vem ai!! \õ

    Beijokinhas♥

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia, mas parece ser bem interessante, ainda mais que são contos bem curtinhos

    bjo
    Pah - Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bom?
    Passando para deixar um comentário rsrs
    Não conhecia, mas adorei a resenha.
    Achei interessante!!
    Beijos*-*
    Território das garotas
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Rafa primeiro vou dizer como estou feliz que voce voltou, estava sentindo a sua falta!!!
    Olha conheci agora essa autora e gostei da resenha do livro depois vou pesquisar mais
    sobre ela!
    bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  5. Muito boa a resenha. Parece ser o tipo de livro que eu leio. Com certeza está no whishlist.

    ResponderExcluir